sábado, 31 de outubro de 2009

Dias Bons e Dias Maus



Tenho dias bons e dias maus,tenho dias em que ñ quero levantar da cama,e noites em que nem quero deitar nela,mas a vida é assim mesmo feita de coisas boas e coisas ruins,eu gosto de um testo de willian shakespeare que diz:

Há quem diga que todas as noites são de sonhos.
Mas há também quem garanta que nem todas, só as de verão. No fundo, isto não tem muita importância.
O que interessa mesmo não é a noite em si, são os sonhos. Sonhos que o homem sonha sempre, em todos os lugares, em todas as épocas do ano, dormindo ou acordado.

Eu as vezes me pego sem sonhos, ou talvez sem forças pra sonha-los,
As vezes eu acordo cheia de sonhos e projetos e outras sem força nem uma e desacreditando de tudo,
Eu acredito que no verão sonhamos mais, o inverno me deprime, bom mas isso ñ é rotina eu sou imprevisivel
Posso estar triste num momento e no outro ja esqueci o que me entristeceu,mas agradeço a Deus pelo dom da VIDA eu amo viver...EU AMO A VIDA E TUDO OQ DEUS ME DEU!Apesar de parecer pra alguns que sou depreciva eu sou muito alegre...doce...gentil,mas sempre digo tbm:SOU AMIGA DOS MEUS AMIGOS!!!rsrsrsEntão se alguem consegue minha confiança e amizade terá uma amiga pra todas a s horas e pra sempre!
E ASSIM A VIDA SEGUE SEU CURSO...E VAMOS VIVENDO NOSSOS DIAS!!!
milene fernandes 31/10/009-Sabado  hr 20:45

 

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

VIVER É TER AMIGOS!


Apesar de toda dificuldade e todos os revezes da vida,VIVER é bom e tre AMIGOS melhor ainda!Obrigada por kda um q tem visitado meu blog e deixado comentarios
muiiiitos beijosssssss

                              ESSE É PRA VC LÚ MEU CARINHO POR SEU CARINHO!!!
                http://olhosepensamentos.blogspot.com/2009/10/vou-ali-pra-ser-ainda-mais-feliz-e.html
                                                                        MUIIIITOSSSS SUPER BEIJOSSSSSSSSSS

quinta-feira, 15 de outubro de 2009



E o amor matou o casamento

10dfdsf00imagens.jpg

por Ricardo Jordão Magalhães e foto de Helena Milheiro
Até alguns anos, meados do século vinte, casar por amor era uma idéia radical. Uma questão de demissão por justa causa.
Historicamente, o casamento nunca foi sobre amor. Desde os tempos dos faraós – ou bíblicos se preferir – a instituição do casamento é uma invenção do homem para selar acordos, garantir a segurança das coisas e aumentar os negócios. Nem a idéia do casamento entre um homem e uma mulher é algo tão antigo assim. Se necessário fosse, o homem casava duas, três, vinte vezes, no oriente ou quase ocidente, com mulher, homem ou elefante, para assegurar a expansão dos negócios.
Somente no século passado, o Amor passou a frequentar histórias com finais felizes. Antes disso amar outra pessoa sempre foi uma tragédia grega, um drama shakesperiano, uma filosofia platônica.
“Eu vou casar com a Bruna Surfistinha. Eu a amo!”, dizia o cidadão normal. “Você está maluco?! Nunca!” diziam os conservadores do Mundo, vide bispos, papas, cavalos, reis, rainhas, torres e toda a trupe estatal defensora de regras e status quo da sua época.
“Casar por amor é uma infâmia, uma insolência, um pecado! Pelo bem do céu e da terra, você precisa casar com a Dona Dita Cuja XYZ. Se depois do casamento você quiser pular a cerca, e surfar com a Bruna, não tem problemas, mas antes disso nós precisamos expandir os nossos negócios, e a fazenda do pai dela que fica bem ao lado da nossa.”
Conservador pela tradição, famoso pelo grito do Ipiranga (e só), D.Pedro I – o primeiro mauricinho brasileiro – casou em 1818 com a importada D.Leopoldina, filha do imperador da Áustria, despachada para o Brasil para assegurar que a “globalização da holding” brasileira de exportação de bananas, preguiçosos e pau-brasil fosse bem sucedida no lado austríaco do pré-primeiro mundo.
Dando continuidade ao “poderoso e bem sucedido” reinado de seu papai, D.Pedro II – o almofadinha – selou o matrimônio com Teresa Cristina, filha da turma da Espanha e parte da Itália e assegurou mais 49 anos de reinado conservador aristocrático regrado e recheado de realizações tão “numerosas” e “inovadoras”, que bastam 2 linhas na Wikipédia para acomodá-las. 49 anos, duas linhas.
E então surgiu o Amor. E então um, dois, dez, vinte, trinta caras decidiram fazer tudo por Amor. Trabalhar por Amor. Namorar por Amor. Brigar por Amor. Produzir por amor. Viver e morrer por Amor.
Dane-se as regras! Dane-se as convenções! Dane-se a papelada! Que seja eterno enquanto dure, que seja finito enquanto for.
O amor, como a internet e o telefone celular, parecem para as novas gerações, uma tecnologia e um princípio de vida que sempre existiram, um Direito de nascer que faz parte do pacote das coisas, mas a verdade não é essa, pelo contrário, o Amor é algo novo que após séculos de conscientização do ser humano, começa agora a aparecer mais e mais e mais. É ainda uma idéia radical, simples, mas como a água potável e os remédios contra a gripe, ainda inacessível para todos.
A sua conservação, ou melhor, distribuição requer uma idéia ainda mais radical da sua parte: seja apaixonado por ideais, acredite em você e na sua intuição, alimente o seu senso de indignação, seja um coletor de otimismo, um distribuidor de entusiasmo, concentre-se em criatividade, livre-se de tudo isso, comece de novo.
Eu adoro a missão da Dell quando eles dizem: “o nosso sucesso é baseado nos mais altos padrões éticos do mundo, algo que vai além do mundo legal. Nunca pediremos a ninguém que corrompa esses valores. Sucesso sem valores não significa nada”. Quer dizer, nós não precisamos dos advogados e burocratas para dizer o que nós temos que fazer.
O contrato não significa nada, nem segurança, nem descrição de cargo, muito menos sucesso. Você não precisa mostrar o contrato para conseguir o que você tem direito, eu conheço as minhas responsabilidades.
É claro, nada é perfeito na Dell. O papel aceita tudo, a realidade é outra. Com certeza ainda existem algumas cabecinhas que sabem dizer de cor e salteado o valor da ação na bolsa de valores, mas não sabem dizer quais são os valores que devem entrar em ação. Ainda assim, escreva mesmo que ninguém esteja lendo, cante mesmo que ninguém esteja escutando, trabalhe mesmo que todos estejam passeando, questione mesmo que todos estejam certos.
No fim, você precisa ser otimista, acreditar que somos todos seres do bem, uma raça em evolução, que precisa de movimentos radicais para compensar a frieza, a timidez e o cinismo dos conservadores.
E ainda que eu seja corinthiano, dá gosto ver o Muricy, técnico do São Paulo, falar sobre como o futebol com paixão, foco e profissionalismo levou a equipe são paulina ao tetracampeonato brasileiro de futebol.
O propósito em suas palavras me faz lembrar dos meus tempos de criança, quando eu e os meus amigos jogávamos futebol, vôlei, etc por amor. Você sabe como se joga futebol por amor? O jogo vai até 10. Quem fizer dez gols primeiro ganha.
Não tem empate! Não tem burocracia. Todos os jogos terminam com um VENCEDOR. Todos os jogos terminam com VIBRAÇÃO e ENTUSIASMO. Não tem encheção de linguiça. Não tem tapetão. Quando se joga por amor ninguém se esconde. Não existe corpo mole. Todo mundo faz hora extra. Todos querem ganhar, ou você é um VENCEDOR ou você é um perdedor.
O amor não tem papas na língua e não demonstra respeito por burocratas ou advogados, pede por Atitude e exige Personalidade.
Não existe empate!
Quando se joga por Amor o jogo vai a 10.
NADA MENOS QUE ISSO INTERESSA.

Achei muito interessante e bloguei é uma ótima materia!

beijoss millifernandes


  
pecademissaoevatrabalhar.files.wordpress.com/..

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Um pouco de mim!!!

Em busca da felicidade!!!


Passamos a vida em busca da felicidade.
Procurando o tesouro escondido.
Corremos de um lado para o outro esperando descobrir a chave da felicidade.
Esperamos que tudo que nos preocupa se resolva num passe de mágica.
E achamos que a vida seria tão diferente, se pelo menos fôssemos felizes.
E, assim, uns fogem de casa para serem felizes e outros fogem para casa para serem felizes.
Uns se casam para serem felizes e outros se divorciam para serem felizes.
Uns fazem viagens caríssimas para serem felizes e outros trabalham além do normal para serem felizes.

Uma busca infinda.
Anos desperdiçados.

Nunca a lua está ao alcance da mão, nunca o fruto está maduro, nunca o vinho está no ponto.
Sombras, lágrimas. Nunca estamos satisfeitos.
Mas, há uma forma melhor de viver!
A partir do momento em que decidimos ser felizes, nossa busca da felicidade chegou ao fim.
É que percebemos que a felicidade não está na riqueza material, na casa nova, no carro novo,
naquela carreira,
naquela pessoa.
E jamais está à venda.
Quando não conseguimos achar satisfação dentro de nós para ter alegria, estamos fadados à decepção.

A felicidade não tem nada a ver com conseguir.

Consiste em satisfazer-nos com o que temos e com o que não temos.
Poucas coisas são necessárias para fazer feliz o homem sábio, ao mesmo tempo tem que nenhuma
fortuna satisfaria a um inconformado.
As necessidades de cada um de nós são poucas.
Enquanto nós tivermos alguma coisa a fazer, alguém a amar, alguma coisa a esperar, seremos felizes.
Saiba: A única fonte de felicidade está dentro de você, e deve ser repartida.
Repartir suas alegrias é como espalhar perfumes sobre os outros:
sempre algumas gotas acabamcaindo sobre você mesmo.

Desejo muitas Felicidades aos meus amigos!!!
beijos milli

domingo, 4 de outubro de 2009

Que susto!

Hoje foi uma manha tensa,tive q ir numa delegacia fazer um BO e depois e ir num carro de ronda atrás de dois bandidos fazer reconhcecimentoe tentar recuperar meus objetos pessoais e da minha filha,o caso é que na noite de sabado estavamos saindo pra um aniversário e fomos abordadas por dois miliantes armados  de faca nos ameaçaram e levaram algumas coisas nossas incluindo documentos,metade conseguimos recuperar mas nem tudo infelizemente (detalhe os bandidos são nossos visinhos)Resumo da historia estou procurando classifcados agora pra mudar de casa posso cometer uma loucura se ver os bandidods andando livres por ai,porq depoid de nos roubarem eles mandaram uma indentidade um cartão do plano de saúde e a chave da casa sendo que tinhamos cerrado os cadeados da grade pra entrar em casa fiquei furiosa, mas enfimestou bem agora minhas filhas tbm espero que a policia ache eles e prenda logo pra n~ficarem roubando e ameaçando as pessoas q batalham na vida por seu espaço sem fazer mal aos outros.

sábado, 3 de outubro de 2009

Ser mulher!!!

“Há um mistério profundo que se agita no íntimo do ser, da alma de cada espécie vivente. E as mulheres iluminam com seus olhos este mistério”.

Não é fácil penetrar este mistério e nem resumir o complexo mundo feminino: universo sem limites, enigmático e conturbado, mas rico antes de tudo.
Quando era adolescente, nem lembro em que publicação, li uma frase que me fez exclamar: fantástico! Como mulher, enchi-me de orgulho! A frase era esta: “Mulher, você é grande! E talvez não o saiba ou nem creias nisto”.
Seguia a explicação: “A mulher não se conhece e nem se aprecia, porque não se conhece o dom do qual Deus a enriqueceu”. E concluía o texto: “As riquezas surpreendentes não estão fora de você: estão em você, são você mesma”!
Colocado assim, o tema mulher se apresenta de modo fascinante.

Ser Mulher