terça-feira, 6 de abril de 2010

Mulher borboleta

.... voraz
Tem um vôo q seduz
Uma beleza q satisfaz.

Possuidora d uma leveza q conduz
D uma força q induz.
Sua fragilidade lhe traduz
Uma mulher q reluz!

Precisa d arte
Precisa q invada.
Q o coração dispare
Q a saudade mate.

Não a prenda
Traga flores p q venha.
Ela ñ é p qualquer um
Ela é da natureza
Ela é dela.

Tranque-a e ela morre.
Sopre-a no vento...
Q ela vai.
Mas espere...
Pois ela volta."

Um comentário:

Elaine Barnes disse...

Oi Miga! Poema lindo demais! Me identifiquei,não consigo viver presa,tenho a liberdade como minha fiel companheira e a paz como escudeira. Se me tirarem isso. Morro. Montão de bjs e abraços